quarta-feira, 1 de abril de 2020

Semana da Leitura

Ler sempre…
Ler em qualquer lugar!
Dedicamos esta semana da leitura a livros sobre a temática do Dia do Pai.
As leituras foram feitas na rua… nos jardins da nossa quinta. Sem pressas… com tempo para construir conceitos, para comparar vivências de cada um de nós e para ouvir apenas uma história.
Em cada lugar ouvimos, sentimos e falamos sobre a vida do hoje e do agora…

Separar para voltar a Acolher (-vos)
Tentámos explicar o que estava a acontecer e o porquê de voltarem a casa sem ser altura de férias… tentámos proteger-vos ao máximo, mas para o bem de todos nós, tivemos todos de ir para casa.
É preciso continuar a caminhar para a frente, apesar da incerteza de cada passo… iremos conseguir!
Sobretudo, para vos voltar a acolher no frenesim das nossas manhãs e para voltarmos a ter momentos como estes. 

Cuidem-se e resguardem-se!

Esta semana na nossa sala…

 Aproveitamos o bom tempo para ir brincar à rua, ficamos muito satisfeitos quando podemos aproveitar estes momentos.


Este mês celebra-se um dia especial, o Dia do Pai, para que o pai tenha um dia ainda mais feliz preparamos um presente com muito amor! Ficam aqui alguns registos dos preparativos…


Continuam os momentos de interacção entre todos para que juntos cresçamos mais felizes!

terça-feira, 10 de março de 2020

A rainha das cores…


Com ela chegaram as cores das estações do ano, o amarelo do outono, o vermelho do inverno, o verde da primavera e o azul do verão, com elas construímos o nosso placard dos aniversários.

Padrões
Com as fitas de carnaval que sobraram, aproveitamos para fazer uma atividade estabelecendo um padrão com 2 tons…

Quem é esse bicho?
Já começamos a receber os bichinhos feitos pelas famílias, desde já agradecemos a vossa participação. Aguardamos os restantes!

Tangram

Esta semana trabalhámos com um material de matemática chamado tangram. Consiste num jogo formado por 7 peças geométricas a partir das quais se constroem formas, figuras, números.
Conta a lenda que um mensageiro do imperador deixou cair ao chão o espelho quadrado do imperador. Este partiu-se em sete pedaços o mensageiro foi juntando as peças para reconstruir o espelho e com isto criou centenas de formas de pessoas, animais, plantas até conseguir refazer o quadrado.
Os nossos meninos além de tentarem reconstruir o quadrado, reconstruiram também outras formas e números e ainda outras formas recriadas.

Participação das famílias

Os pais do Guilherme proporcionaram-nos uma manhã muito divertida: com bicarbonato de sódio e amaciador construímos um boneco de neve. A mistura destes dois componentes era fria, o que fazia lembrar a neve.
Depois desta experiência sensorial descobrimos texturas, ao microscópio, de elementos da natureza.


segunda-feira, 9 de março de 2020

Explorar e descobrir a Identidade


Estando “… a noção do eu ainda em construção… o reconhecimento das características singulares de cada criança desenvolve-se simultaneamente com a percepção do que tem em comum e do que a distingue de outros, pelo que o reconhecimento de laços de pertença social e cultural faz também parte da construção da identidade…”.
(In, Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar, Pág.34)
Correr, saltar, trepar, mexer os músculos, ganhar equilíbrio ajuda a criança a ganhar uma boa postura.
Ao brincar na natureza a criança também adquire e desenvolve a motricidade fina. Ao apanhar pedras, folhas, paus, etc. desenvolve os movimentos finos da mão/ dedos.
Quando a criança está na natureza mexe e descobre diferentes texturas, descobre bichos e folhas de diversas formas e tamanhos desenvolve e adquire o raciocínio matemático.

A concentração desenvolve-se quando a criança é capaz de estar a desenvolver a mesma tarefa durante um determinado tempo. Ela faz e desfaz… encontra problemas para resolver. Resolve-os sozinha ou com a ajuda do (s) outro (s) descobrindo soluções ao partilhar ideias e fazendo negociações.


Labirinto, bugalhos e pinturas

A semana passada fomos brincar nos labirintos do jardim da nossa Quinta…e foi tão divertido! Vimos as flores amarelas, brancas e verdes, e também as cheirámos. Vimos uma borboleta branca. Ouvimos os passarinhos, mas não conseguimos vê-los. Apanhámos folhas, paus, mexemos na terra e apanhámos umas “bolinhas”, que as amigas crescidas trouxeram para a sala para fazermos pintura com elas.

Corremos e corremos pelos labirintos, as amigas crescidas só viam os nossos chapéus amarelos e as nossas gargalhadas. Alguns de nós caiamos, mas nem chorávamos, levantávamo-nos muito rápido, tal era a brincadeira, e lá íamos nós em fila indiana para mais uma voltinha.
Ah, e descobrimos uma passagem, um buraco nas sebes, foi mesmo uma diversão, era muito engraçado passar por ali, “Olá, estou aqui!”.

Noutro dia na sala, as amigas crescidas colocaram os bugalhos num tabuleiro com pingos de tinta e depois nós tínhamos que mexer e mexer com força, ficaram bonitas pinturas, pinturas com os bugalhos da natureza, ora vejam lá:

A Natureza e a Criança

“A criança mais que ninguém é uma espontânea observadora da Natureza.”
Maria Montessori
Correr, saltar, trepar, mexer os músculos, ganhar equilíbrio ajuda a criança a ganhar uma boa postura.
Ao brincar na natureza a criança também adquire e desenvolve a motricidade fina. Ao apanhar pedras, folhas, paus, etc. desenvolve os movimentos finos da mão/ dedos.
Quando a criança está na natureza mexe e descobre diferentes texturas, descobre bichos e folhas de diversas formas e tamanhos desenvolve e adquire o raciocínio matemático.
A concentração desenvolve-se quando a criança é capaz de estar a desenvolver a mesma tarefa durante um determinado tempo. Ela faz e desfaz… encontra problemas para resolver. Resolve-os sozinha ou com a ajuda do (s) outro (s) descobrindo soluções ao partilhar ideias e fazendo negociações.



Estimular Sentidos
Uma manhã de sol… uma manhã amena. Fomos até à nossa “floresta”. No saco ia o chocolate preto, o chá de cidreira e os copos.
E uma grande vontade de descobrir cheiros e aromas – árvores que estão a começar a brotar flor, as folhas de louro, os bugalhos de eucalipto e a terra húmida.
Sentados no cantinho dos troncos bebemos o chá de cidreira e comemos um pedacinho de chocolate preto.

quarta-feira, 4 de março de 2020

Desfrutando da natureza


Foi assim que mais uma vez as nossas crianças neste espaço privilegiado que é a nossa quinta tiveram uma tarde de pleno contato com a natureza aproveitando para brincar com os materiais que esta disponibiliza 


e a tarefa que mais os entreteve foi descobrirem os bichinhos que vivem na terra. 



terça-feira, 3 de março de 2020

Mais natureza ...


Mais natureza por favor! VIII
O T. foi com a família passear nos lindos jardins da Quinta da Regaleira, percorreu os seus caminhos e descobriu muitas plantas e bichinhos. Na mochila vinham algumas plantas. Nós juntamos bichinhos de plástico para recrear o passeio.

Também aproveitamos a sugestão para contar a história “A arranha e Eu” e estampar as nossas mãos numa folha para fazer aparecer um monte de aranhas bem giras. Obrigada família do T..

O nosso livro “Mais natureza por favor” já tem muitas histórias e vai continuar a passear trazendo surpresas para em conjunto podermos explorar.

Adoramos ir à rua
Esta semana tivemos a visita de uma cabra anã,  a “Catita”. É um privilégio crescer nesta quinta 😊


Uma cabra na Quinta


A família da A.R. veio realizar uma atividade no exterior da nossa Quinta e trouxe uma grande surpresa: a cabra “Catita” dos avós da A. Que grande alegria, a cabrinha a passear na nossa relva, os amigos ficaram contentes, alguns ainda tiveram receio mas depois lá lhe foram fazer umas festinhas. Ficámos a saber que a “Catita” gosta muito de correr e saltar, também gosta muito de comer erva e sementes.

Como muitos amigos estavam de férias nesse dia, ficou combinado que a “Catita” voltaria para outra visita. Muito obrigada à família da A.R. por esta manhã tão divertida e rica em aprendizagens.

Já somos uns crescidos e já começamos a comer de faca e garfo, já sabemos que a faca é para ajudar e “a faca não vai à boca”. Também já ajudámos a arrumar a loiça do almoço, e vejam como sabemos arrumar tão bem, copos aqui todos empilhados, colheres todas juntas deste lado, taças encaixadas umas nas outras…estamos a separar e classificar objetos, trabalhando o raciocínio lógico-matemático.