quarta-feira, 18 de novembro de 2020

S. Martinho

Comemoramos o S. Martinho entre histórias, canções, pinturas e castanhas quentinhas saídas do forno a lenha mesmo ao pé da nossa sala.

Gostamos de brincar na sala com os legos, fazemos muitas construções, ajudamos os amigos e temos pequenos “projetos” a pares.

Continuamos a explorar os espaços exteriores, e no meio da natureza, fazemos “sopa” de bugalhos que mexemos com “colheres de paus”, espreitamos e descobrimos bichinhos, corremos à volta das árvores, brincamos em pequenos grupos, conversamos, rimos e fazemos descobertas como por exemplo: ”que os bugalhos pequeninos cabem naquele buraco mas uma pinha não”, conversamos sentados em pequenos “troncos” respirando o ar puro da natureza.




Como diz Carlos Neto e Frederico Lopes no livro “Brincar em todo Lado”: “As crianças necessitam de brincar com os elementos naturais, tais como a areia, terra, água, pedras, paus, troncos, árvores, etc. com o seu corpo todo, e é fundamental dar-lhes o tempo necessário para que a experiência lúdica seja imersiva e complexa. Brincar com o corpo todo significa manipular objetos, cheirar os elementos, pôr na boca, transportar, construir, transformar, sujar e sujar-se. Brincar com o corpo todo em ligação imersiva com os elementos da natureza significa colocar o corpo e as suas diferentes partes em desafio, numa procura deliberada de incerteza e risco”.

Sem comentários:

Publicar um comentário